Webmail
sexta-feira, 26 de novembro de 2021

Notícias

publicado em 22/10/2021

‘’Com longas filas e lucro nas alturas, BMB demite de forma arbitrária’’, afirma COE após reunião com o banco

COE contesta demissões em larga escala e falta de planejamento do banco ao reduzir quadro que poderia ser realocado em novas áreas

Representantes dos trabalhadores do Banco Mercantil do Brasil reuniram-se com a direção do BMB na tarde desta quinta-feira (21) para se manifestar contra o alto índice de demissões realizadas pelo banco que,  só nos primeiros seis meses de 2021, já lucrou mais de R$ 100 milhões.

Wanessa Queiroz, diretora de Bancos Privados da FETEC/SP, participou do encontro e informa que o banco tem efetuado demissões em larga escala em todo o país, especialmente em Belo Horizonte e São Paulo. ‘’Infelizmente o BMB tem sido intransigente a agido de forma arbitrária ao colocar tantos pais e mães de famílias na rua, sem ao menos negociar com o movimento sindical’, contesta. 

Os desligamentos têm ocorrido principalmente nas áreas operacionais, resultante das inúmeras reestruturações que se sucederam ao longo dos anos, com extinção de diversas funções e a transformação de agências em PAs.

Lucro só sobe
De acordo com relatório do Dieese, a carteira de clientes do BMB cresceu, assim como sua rentabilidade na arrecadação das tarifas, o que se reflete em seu lucro líquido.
No 1º semestre deste ano, o lucro líquido do BMB chegou a R$ 100,5 milhões, apresentando alta de 36,6% em relação ao mesmo período de 2020. Os ativos do banco cresceram 7,3% em relação a junho de 2020, chegando a R$ 11, 5 bilhões e o patrimônio líquido (capital próprio do banco) totalizou R$ 1,1 bilhão.  A carteira de crédito atingiu R$ 7,5 bilhões com crescimento de 45,2% em 12 meses.

Além das demissões ocorridas em plena pandemia, a Comissão de Empregados denuncia a cobrança de metas abusivas, práticas de assédio moral, além das longas filas e a precariedade no atendimento por conta da falta de funcionários.

‘’Apresentamos nossa profunda indignação com a postura do banco em demitir tantos profissionais, numa conjuntura horrenda para o país. O lucro que o BMB tem obtido possibilitaria utilizar toda essa força de trabalho em novas áreas, sem necessidade de desligamentos’’, avalia Wanessa.

A dirigente informa que uma nova reunião com o banco foi agendada para a próxima semana.
 
Fonte: FETEC SP
  • Whatsapp
  • Telegram

Leia Mais

FETEC-SP é uma marca registrada. Todos os Direitos Reservados.
INFOSind - A MAIOR Empresa de Gestão Sindical do Brasil