Pesquisar

Temas

Campanha Menos Metas, Mais Saúde quer ouvir a categoria

Coletivo Nacional de Saúde incentiva a conscientização sobre os efeitos negativos das metas. Clique aqui e #BoraConversar!

O Coletivo Nacional de Saúde da Contraf-CUT está empenhado em promover uma mudança significativa no ambiente de trabalho dos profissionais do setor financeiro. Através da campanha “Menos Metas, Mais Saúde”, a Contraf-CUT lançou a iniciativa #BoraConversar, com o objetivo de conscientizar sobre os impactos prejudiciais das metas abusivas e incentivar o diálogo sobre assédio moral no ambiente corporativo.

O #BoraConversar incentiva os trabalhadores do ramo financeiro a compartilharem suas experiências relacionadas ao assédio moral, seja sofrido diretamente ou presenciado no ambiente corporativo. Através do diálogo aberto e da busca por soluções, espera-se que seja possível promover um ambiente laboral mais humano e seguro.

Os trabalhadores são encorajados a relatar casos de assédio moral, respeitando a confidencialidade e a privacidade das pessoas envolvidas. Compartilhar essas histórias contribui para a visibilidade do problema, encorajando outros a se manifestarem e ajudando a construir um ambiente de trabalho mais saudável.

 ”A Campanha busca sensibilizar a sociedade, mobilizar os trabalhadores, e cobrar atitude das empresas e dos órgãos reguladores sobre a importância de estabelecer práticas mais saudáveis e equilibradas no ambiente de trabalho”, informa Mauro Salles, secretário de Saúde da Contraf-CUT.

”O efeito das metas abusivas é extremamente negativo nos profissionais vítimas dessa cultura do terror”, destaca Rosângela Lorenzetti, diretora de Saúde e Condições do Trabalho da FETEC-CUT/SP. 

”A conscientização dos trabalhadores e das gestões dos bancos sobre o quanto a busca excessiva por metas é corrosiva para a saúde mental da categoria e também o quanto isso impacta no resultado final de forma negativa, atingindo também clientes e usuários, é vital para a construção de ambientes de trabalho mais saudáveis e harmoniosos”

Aline Molina, presidenta da Federação, lembra que a cada dia aumenta o número de bancários diagnosticados com depressão, ansiedade ou Síndrome de Burnout. ‘

‘É imprescindível que os bancos compreendam o quanto metas abusivas impactam na vida dos trabalhadores e de suas famílias. Por isso é urgente e necessário dar visibilidade ao alto número de adoecimento pelas metas e eliminar de vez com essas práticas. Lembrando que toda essa pressão atinge profissionais de agência, do crédito, do call center e de TI, ou seja, ninguém está ileso”
Aline Molina, presidenta FETEC-CUT/SP

A iniciativa #BoraConversar é uma oportunidade para que todos os profissionais do ramo financeiro se unam em prol de um ambiente de trabalho mais justo, saudável e equilibrado.
Juntos, é possível promover mudanças significativas e assegurar que as metas estabelecidas não sejam abusivas.

Clique aqui e #BoraConversar!

Compartilhe esse conteúdo