Pesquisar

Temas

Sindicato dos Bancários de São Paulo volta a protestar contra demissões no Panco Pan

O Sindicato dos Bancários de São Paulo voltou a protestar em defesa dos empregos no Banco Pan. A manifestação realizada na manhã desta sexta-feira 12 ocorreu em frente às concentrações da instituição financeira na Avenida Paulista e na Rua dos Buritis. Em ambos os locais houve entrega de material impresso e diálogo com os empregados e cidadãos.

“O Sindicato esteve hoje no Banco Pan dando continuidade à campanha contra as demissões no setor financeiro. [Esta semana] Nós já estivemos no banco C6 e no banco Daycoval, que tinha outras demandas, mas aproveitamos também para falar para a sociedade que nós não permitiremos mais que o setor financeiro realize demissões, sendo que os altos lucros estão sendo apresentados nos balanços, e há uma perspectiva muito grande de crescimento da economia. Nós exigimos respeito aos trabalhadores.” 
Neiva Ribeiro, presidenta do Sindicato

Em 2023, o Banco Pan promoveu uma série de demissões em massa, principalmente no segundo semestre. Entre o demitidos estavam inclusive bancários em tratamento de doenças graves. As demissões causaram ainda a sobrecarga de trabalho nos empregados que permaneceram na instituição.

E, de acordo com relatos dos bancários, as demissões não cessaram. Inclusive, o Sindicato confirmou a realização de muitas demissões logo no primeiro dia útil do ano, 2 de janeiro. Entre os desligados estão bancários com mais de 25 anos de empresa.

No terceiro trimestre de 2023, o Banco Pan possuía 2702 empregados, uma queda de 154 postos de trabalho em relação ao trimestre anterior.

Quando o balanço do banco for divulgado, o corte de postos de trabalho deve ser ainda maior, uma vez que o banco promoveu a demissão de cerca de 70 trabalhadores no final de novembro, e informou que haveria novas demissões em dezembro.

Empresa apresenta lucro
Por outro lado, o Banco Pan teve ótimos resultados em 2023. Nos primeiros nove meses do ano passado, o banco teve lucro líquido contábil de R$ 520 milhões. Somente no terceiro trimestre, o Pan registrou lucro líquido ajustado de R$ 198 milhões, desempenho 2,6% superior ao do terceiro trimestre de 2022.

Ao longo de 2023, o Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região realizou uma série de reuniões com o Banco Pan para negociar o fim das demissões, além de uma manifestação em frente da sede do banco, na Avenida Paulista, em setembro.

“Nós continuaremos denunciando e cobrando da direção dos bancos que cessem as demissões. Só entre janeiro e outubro do ano passado o setor financeiro extinguiu mais de 3,5 mil postos de trabalho. Nós não podemos permitir que o setor que mais lucra na economia corte postos de trabalho e faça uma gestão totalmente voltada para a cobrança de metas abusivas, pensando somente no lucro e na distribuição de dividendos. Exigimos uma discussão para que a cobrança de metas seja mais humanizada. Este ano tem campanha nacional e já estamos na rua chamando os trabalhadores para se mobilizarem e se unirem ao Sindicato, porque só assim a gente consegue mais vitórias e respeito às nossas condições de trabalho e de vida, e aos nossos direitos”, afirma Neiva Ribeiro.

Compartilhe esse conteúdo