Pesquisar

Temas

Sindicato de Jundiaí orienta funcionários a seguirem normativos e denunciar irregularidades nos bancos

As agências do Banco do Brasil e do Bradesco, em uma cidade da base do Sindicato dos Bancários de Jundiaí e região, passam por investigações que revelaram indícios de fraudes, resultando no afastamento de gerentes. Entre as irregularidades apuradas, estão a liberação de recursos para empresas que não tinham intenção de pagar e vendas indevidas de produtos e serviços com o objetivo de cumprir metas.

O Sindicato dos Bancários de Jundiaí e região destaca a preocupação com as metas abusivas que muitas vezes incentivam vendas equivocadas e números falsos. Nesse caso, os números das superintendências regionais foram inflados por operações duvidosas, que estão sendo investigadas internamente pelas empresas.

Segundo a direção do Sindicato, a cultura de metas pode gerar competição desleal entre os funcionários, colocando em risco a integridade dos clientes e a reputação da instituição financeira.

Além disso, as metas sobrecarregam os funcionários, que acabam tendo que trabalhar além do seu limite para atender as demandas que surgem ao longo do dia por diversos meios eletrônicos e por telefone.

”A pressão por metas pode levar alguns funcionários a cometerem erros e a agir de forma antiética para alcançá-las. Portanto, é fundamental que as empresas ofereçam treinamento e suporte adequados aos trabalhadores, a fim de garantir que eles estejam preparados para lidar com situações desafiadoras e cumprir suas tarefas de forma responsável e ética”, avalia a direção do Sindicato.

A entidade orienta os funcionários a seguir fielmente os normativos e não realizar, liberar ou autorizar qualquer operação que não esteja respaldada pelas regras da instituição, mesmo que seja a pedido de colegas próximos.

Além de metas realistas e compatíveis com o mercado, o sindicato cobra dos bancos ética e transparência. Os bancos precisam se comprometer com a qualidade dos serviços e a satisfação dos clientes, não apenas com os números.
O Sindicato espera que as empresas adotem as medidas necessárias para prevenir novos episódios semelhantes e garantir um ambiente de trabalho saudável e honesto para todos. Esses casos envolvendo Banco do Brasil e Bradesco, além de outras instituições, são exemplos dos problemas gerados pela ausência de fiscalização dos negócios e pelas metas excessivas no setor bancário.

Compartilhe esse conteúdo