Pesquisar

Temas

CAIXA: adoção do teletrabalho fora da pandemia depende de negociação com o movimento sindical

Home office agora é fundamental para preservar a vida dos bancários que são do grupo de risco ou coabitam com pessoas do grupo de risco

 
Em uma reunião nesta segunda-feira 13 com a Caixa, a APCEF SP e o Sindicato dos Bancários de São Paulo obraram resposta sobre um problema ocorrido em uma área do banco, em São Paulo. O gestor da área cobrou o retorno dos bancários ao presencial sem qualquer orientação oficial do banco nesse sentido ou qualquer negociação prévia com o movimento sindical.

Além disso, o mesmo gestor teria, em seguida ao chamado, atrelado a manutenção do home office à produtividade do bancário, utilizando o normativo 226, que aborda teletrabalho fora da pandemia.

Os dirigentes apontaram para os representantes da área em questão e da Gestão de Pessoas, que participaram da reunião, que o gestor confundiu a premissa do home office durante a pandemia, fundamental para a segurança dos bancários, com o teletrabalho fora da pandemia, este sim determinado pelo normativo 226, cuja premissa é produtividade.

“Ao condicionar a manutenção do trabalho remoto à produtividade, o gestor incorreu em um erro gravíssimo, porque o home office agora é fundamental para preservar a vida dos bancários que são do grupo de risco ou coabitam com pessoas do grupo de risco. Deixamos claro que a pandemia não acabou. Não chegamos a 70% da população vacinada, as pessoas que tomaram a Astrazeneca não estão conseguindo tomar a segunda dose por falta da vacina”, disse Dionísio Reis do Seeb SP

Ele informa que, além disso, ainda não se sabe o impacto que a variante DELT terá no comportamento da pandemia e alguns especialistas apontam para uma nova onda de contaminações. ”As mortes ainda estão altas, apesar da queda. E ainda não foi determinado pelo banco e nem negociado com o movimento sindical um protocolo de segurança para este retorno. Ou seja, há diversos motivos para que os trabalhadores permaneçam em home office”, destaca o dirigente do Sindicato Dionísio Reis.

Teletrabalho só com controle da jornada
O dirigente reitera que a premissa do teletrabalho na pandemia é proteger a vida dos trabalhadores e seus familiares; e que a premissa de produtividade contida no normativo 226 – estabelecido na esteira da reforma trabalhista que entrou em vigor em 2017 – é apenas para o teletrabalho fora da pandemia.
Ele destaca também que o teletrabalho fora da pandemia ainda está sendo discutido com o banco.

“O movimento sindical e a Caixa ainda estão negociando como se dará a adoção do teletrabalho para além da pandemia. Por conta disso, o normativo 226 não pode ser adotado, uma vez que ainda estamos em negociação. Uma das nossas exigências é que o teletrabalho só seja adotado mediante controle da jornada, o que o banco não faz hoje com o home office”, explica Dionísio.

“Ou seja, a adoção do teletrabalho fora da pandemia depende de uma negociação com o movimento sindical, e essa negociação ainda está caminhando”, reforça.

Compartilhe esse conteúdo