Webmail
quinta-feira, 23 de maio de 2024

Notícias

publicado em 21/10/2016

Financiários aceitam proposta da Fenacrefi e assinam CCT na terça-feira (25)

Após assinatura, financeiras têm até dez dias para pagar abondo de R$2 mil e antecipação da PLR.
 
A Contraf-CUT, federações, dentre elas a Federação dos Bancários da CUT de São Paulo (FETEC-CUT/SP), sindicatos e a Federação Nacional de Instituições de Crédito, Financiamento e Investimentos (Fenacrefi) assinam na próxima terça-feira (25), às 11h, em São Paulo, a Convenção Coletiva de Trabalho 2016-2018 (CCT). 
 
Assim como a categoria bancária, os financiários também asseguraram acordo bianual, que reajuste de 8% nos salários, mais abono de R$2 mil, reajuste de 10% no vale refeição e no auxílio creche-babá e de 15% no vale alimentação, agora em 2016. Para 2017, a Fenacrefi aceitou repor integralmente a inflação (INPC/IBGE), mais 1% de aumento real nos salários e em todas as verbas. A proposta foi votada e aprovada pelos financiários em assembleias realizadas pelos sindicatos, nesta semana, em todo o país.
 
O texto também conta com anistia dos dias parados, aumento da licença paternidade para 20 dias e abono assiduidade, que dá direito a uma folga por ano. Após a assinatura da CCT, as financeiras têm até dez dias úteis para pagar o abono de R$2 mil e a antecipação da PLR, correspondente a 60% do valor.
 
Composição da PLR
 
- 90% SOBRE O SALÁRIO BASE + VERBAS FIXAS
 
- VALOR FIXO DE 2.300,26 + 8,00% = 2.484,28
 
- TETO DE 10.977,76 + 8,00% = 11.855,98
 
- PARCELA ADICIONAL = 20% SOBRE VALOR FIXO
 
- ADIANTAMENTO DE 60% - Pagamento até 10 (dez) dias úteis após assinatura
 
Segundo Eric Nilson, secretário geral e representante da FETEC-CUT/SP na mesa de negociações com as financeiras, é importante lembrar que esta campanha teve grande influência de agentes externos, devido ao conturbado momento político e econômico do país. “Mesmo com toda adversidade mostramos a força da nossa mobilização. É importante lembrar que conseguimos conquistar, entre outras coisas, o abono dos dias parados, o aumento para 20 dias na licença paternidade e abono assiduidade, que dá direito a uma folga por ano”, explica o dirigente. 
 
Clique aqui e veja a proposta completa. 
 
Fonte: FETEC-CUT/SP com Contraf-CUT
  • Whatsapp
  • Telegram

Leia Mais

FETEC-SP é uma marca registrada. Todos os Direitos Reservados.
INFOSind - A MAIOR Empresa de Gestão Sindical do Brasil