noticias

publicado em - 11 de outubro de 2017

Privatização da Caixa: governo aprofunda entrega do patrimônio público

Desde seus primeiros atos, o grupo que tomou o governo federal retirando uma presidenta legitimamente eleita deixou claro que seus objetivos eram opostos aos interesses da sociedade, adotando uma agenda que retira direitos dos trabalhadores, desmonta programas de proteção social e promove a entrega do patrimônio público sem qualquer tipo de discussão com quem será afetado por estas medidas antipopulares.

O movimento sindical, desde o início deste processo, tem buscado alertar a sociedade dos planos do governo ilegítimo e dos prejuízos que estes trarão à população. Agora, um dos principais alvos deste verdadeiro ataque à sociedade brasileira são as empresas públicas. Além de serem um patrimônio do povo brasileiro, as empresas públicas são instrumentos fundamentais para execução de políticas públicas, para promover o desenvolvimento equilibrado do país e para defender a soberania nacional.

Agora, as intenções que antes eram apenas veladas, estão explícitas. Recentemente, meios de comunicação de massa publicaram que o governo federal resolveu privatizar a Caixa em um curto espaço de tempo. A Caixa, nos últimos anos, exerceu este seu papel de empresa pública com muito êxito, e, como condição para isso, passou por um processo de fortalecimento. Atuou também na regulação do sistema financeiro, oferecendo taxas e tarifas mais próximas à realidade da população, ocupando uma fatia de mercado dos bancos privados. Hoje, tudo isso mudou, com os planos que estão sendo postos em prática de fechamento de agências, demissões, fechamento de algumas áreas, desaceleração do crédito e sua descaracterização como banco público.
 
“O movimento sindical está na defesa das empresas públicas. Caixa, Banco do Brasil, BNDES, Petrobrás, Correios, Eletrobrás e Casa da Moeda, entre outros, são instrumentos fundamentais para o desenvolvimento do país e para a manutenção da soberania nacional, são patrimônios dos quais não podemos abrir mão, e pelos quais devemos lutar. ”, afirma Aline Molina, presidenta da FETEC-CUT/SP.

Manifeste-se pela proibição da privatização da Caixa Econômica Federal

Campanha "Defenda a Caixa você também" é lançada durante ato no Rio de Janeiro

Bancários em defesa das empresas públicas e por um Brasil Soberano

Audiências públicas

Dando continuidade à realização de audiências públicas, para discutir com a sociedade, nos diversos municípios do estado de São Paulo, a importância dos bancos públicos na vida do cidadão, será realizada nesta sexta-feira, 06 de outubro, às 19 horas, audiência na Câmara Municipal de Barueri. Confira abaixo calendário das audiências já realizadas e as próximas agendadas, promovidas pelos Sindicatos e pela FETEC/SP:

21/09 – Câmara Municipal de Embu das Artes
28/09 – Câmara Municipal de Carapicuíba
29/09 – Câmara Municipal de Santo André
06/10 – Câmara Municipal de Barueri
18/10 – Câmara Municipal de Limeira
18/10 – Câmara Municipal de São Paulo
18/10 – Câmara Municipal de Catanduva
20/10 – Câmara Municipal de Guarulhos
27/10 - Câmara Municipal de Osasco
07/11 – Assembleia Legislativa de São Paulo
Fonte: FETEC-CUT/SP
  • Mini botão Whatsapp.
  • Telegram

Leia Mais

FETECSP é uma marca registrada. Todos os Direitos Reservados.