noticias

publicado em - 3 de abril de 2017

Trabalhadores ocupam as ruas contra a retirada de direitos

Os sindicatos filiados à Federação dos Bancários da CUT de São Paulo (FETEC-CUT/SP) realizaram atividades contra a reforma da Previdência e a retirada de direitos na quinta e sexta-feira, 30 e 31 de março. As ações, que continuaram no sábado (1/4), fizeram parte do Dia Nacional de Mobilização contra a retirada de direitos e a Reforma da Previdência. Um dos objetivos é mobilizar a população para a greve geral do dia 28 de abril.
 
“Diversos projetos que tramitam no Congresso Nacional propõem a retirada de direitos dos trabalhadores e a precarização do trabalho. A população está mostrando seu descontentamento contra estes ataques sistemáticos e está na rua cada vez mais presente mostrando que não vai aceitar a retirada dos direitos históricos conquistados com muita luta", afirmou Aline Molina, presidenta da FETEC-CUT/SP.
 
Após ter sido aprovado pela Câmara do Deputados, o PL 4302/1998, que legaliza a terceirização irrestrita, foi sancionado pelo Presidente Michel Temer na sexta-feira (31) à noite. Outras duas grandes ameaças aos trabalhadores são as reformas da Previdência (PEC 287) e a trabalhista (PL 6787).
 
A PEC 287, entre outras maldades, estabelece a idade mínima de 65 anos para a aposentadoria, com pelo menos 25 anos de contribuição. Para conquistar a aposentadoria integral, o trabalhador deve contribuir por 49 anos. O projeto prevê, ainda, que a idade mínima pode ser elevada se houver aumento da expectativa de vida da população.
 
O PL 6787 também traz diversos ataques aos trabalhadores, como a prevalência do negociado sobre o legislado. Ou seja, o que a empresa negociar diretamente com o trabalhador tem mais valor do que está estipulado em Lei.
 
Manifestações
Na sexta-feira (31) pela manhã, o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região realizou manifestações e assembleias com trabalhadores nas principais concentrações de bancos públicos e privados de sua base sindical para definir a adesão da categoria à greve geral, convocada para 28 de abril. No final do dia, às 17h30, em conjunto com os professores, os bancários realizaram ato na Praça da República.
 
As demais categorias e movimentos sociais, que se concentraram a partir das 16h na avenida Paulista, seguiram caminhada até a Praça da República e se uniram aos bancários e professores.
 
No ABC, as atividades do Sindicato dos Bancários começaram na tarde de quinta-feira (30), em conjunto com o Comitê do ABCDMRR Contra as Reformas Previdenciária e Trabalhista, com um ato em frente à Estação de Trem Prefeito Celso Daniel, no Centro. Na sexta-feira (31) pela manhã, foram realizadas assembleias de rua com a categoria. À tarde os bancários se juntaram aos demais trabalhadores na manifestação realizada na avenida Paulista.
 
Interior mobilizado
Após mobilização da categoria em suas bases, os sindicatos dos bancários de Araraquara, Guarulhos e Mogi das Cruzes também se juntaram aos demais trabalhadores na avenida Paulista. Em Jundiaí e Limeira houve assembleia com os trabalhadores e panfletagem pela manhã, antes de seguirem para o ato em São Paulo.
 
Em Assis, os bancários realizaram uma passeada, acompanhados com carro de som, e entregaram panfletos sobre a reforma da Previdência para a população. A atividade foi repetida no sábado (1/4).
 
Em Barretos e Bebedouro os bancários percorreram as agências bancárias da cidade e distribuíram um boletim contra as reformas da Previdência e trabalhista, fizerem debate com a categoria e a população. As atividades continuarão a ser realizadas durante todo o mês de abril, em conjunto com outras categorias (Apeoesp, Sinsprev, instituto João Falcão). Os trabalhadores também querem realizar uma audiência pública na Câmara Municipal de Barretos.

Em Bragança Paulista, o Sindicato dos Bancários percorreu as agências da cidade recolhendo assinaturas para o abaixo-assinado contra a reforma da Previdência.
 
Em Presidente Prudente, as atividades se concentraram na Praça 9 de Julho desde às 9h.
 
Na base do Sindicato dos Bancários de Taubaté as atividades começaram na quinta-feira (30), em Guaratinguetá, na praça Conselheiro Rodrigues Alves, onde diversos sindicatos se concentraram desde às 16h30 para entregar boletins informativos sobre as reformas e recolher assinaturas no abaixo-assinado contra a reforma da Previdência. Na sexta-feira (31), as atividades foram realizadas em agências bancárias e praças de Taubaté, Caçapava, Pindamonhangaba e Ubatuba, com entrega de informativos e diálogo com os bancários e a população.
 
O Sindicato dos Bancários do Vale do Ribeira participou das atividades da Frente Brasil Popular na Praça Joya, em Registro. Além de distribuir informativos foram coletadas assinaturas no abaixo-assinado contra a reforma da Previdência
 
 
Fonte: FETEC/SP
  • Mini botão Whatsapp.
  • Telegram

Leia Mais

FETECSP é uma marca registrada. Todos os Direitos Reservados.