Domingo , 20 Abril , 2014
   
Fonte

tetec_logo_globo

Caixa lança financiamento imobiliário para família com renda até R$ 1.560

Cerca de 50 mil famílias em todo o país passam a ter direito, a partir desta segunda-feira, a uma nova modalidade de financiamento da casa própria. Brasília - Cerca de 50 mil famílias em todo o país passam a ter direito, a partir desta segunda-feira, a uma nova modalidade de financiamento da casa própria. Elas se enquadram no Programa Imóvel na Planta a Preço de Custo, da Caixa Econômica Federal (CEF), que vai atender a população com renda familiar de até R$ 1.560 mensais.

O programa tem recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Do total de R$ 1 bilhão destinado aos financiamentos, metade vai para famílias com renda de até R$ 1.000 e metade, para as demais até o teto previsto.

Para entrar no programa, os interessados devem se organizar em grupos ou participar de projetos habitacionais de associações, sindicatos, prefeituras ou do poder público em geral. Os governos municipais, estaduais ou federal podem ajudar nos projetos oferecendo terrenos, assistência técnica ou mão de obra, custos que serão somados ao valor final do imóvel. O teto do financiamento é de R$ 35 mil, mas o imóvel pode ser calculado em até R$ 72 mil.

"Isso não quer dizer que a Caixa vá financiar somente uma parte do imóvel. A cobertura pode ser de até 100% do valor do imóvel, obedecendo o critério da capacidade de endividamento do mutuário, que será analisada tanto pela associação que nos trará a proposta quanto pela própria Caixa Econômica", explicou a gerente nacional de Habitação da CEF, Mara Lúcia Oliveira.

Segundo ela, observando todos os critérios exigidos na nova modalidade de financiamento, os contratos podem começar a ser assinados no prazo de 30 a 60 dias a partir da entrega da proposta.

O programa garante ao mutuário a redução da taxa de juros de 8% para 6%. "Isso vai ampliar a capacidade de endividamento das famílias. Quer dizer, aquelas famílias que pela sua renda com uma taxa de 8,16% podia tomar um certo valor e comprar uma determinada casa, agora vai ter acesso a um valor maior de financiamento e, conseqüentemente, comprar uma casa de melhor qualidade", explicou Mara Lúcia.

Segundo a gerente, o programa vai atender a projetos de todo o país, mas numa faixa de renda em que o déficit habitacional é maior, representando 92%. De acordo com o Ministério das Cidades, o déficit das famílias com renda de até três salários mínijos é de 84%, e o das famílias com renda de três a cinco salários é de 8%.

O financiamento, como os demais já oferecidos pela Caixa Econômica Federal com recursos do FGTS, tem dois prazos para o pagamento: 240 meses (20 anos) para os contratos com alienação fiduciária como forma de garantia e 204 meses (17 anos) para os que optarem pela garantia hipotecária.

Copyright FETEC-CUT / SP. Todos os direitos reservados. Politica de Privacidade Powered by Joomla - Criação de Sites