Domingo , 26 Outubro , 2014
   
Fonte

tetec_logo_globo

Fenaban apresenta dados sobre combate ao assédio moral

Em mesa temática sobre assédio moral, realizada nesta quinta-feira 06, em São Paulo, a Fenaban apresentou ao Comando Nacional dos Bancários dados estatísticos para avaliação do Programa de Prevenção de Conflitos nos Locais de Trabalho.

Na oportunidade, os representantes da categoria cobraram maior agilidade no retorno das denúncias. Também aproveitaram para criticar o método utilizado pelos bancos, de apresentação de respostas padronizadas aos sindicatos. Além disso, demonstraram a preocupação frente à situação dos denunciantes e denunciados dentro do banco, pós-denúncia.

O Instrumento de Prevenção de Conflitos nos Locais de Trabalho é um dos avanços da luta da categoria contra o assédio moral, conquistado na Campanha Nacional Unificada de 2010. “Trata-se de um canal de denúncias que, aos poucos, vem sendo aprimorado”, afirma Adma Gomes, diretora de Saúde e Condições de Trabalho da FETEC-CUT/SP, ao citar o avanço alcançado na Campanha Nacional 2013, quando o prazo para a devolutiva do banco às denúncias foi diminuído de 60 para os atuais 45 dias.

Conforme a dirigente da FETEC-CUT/SP, o instrumento é ferramenta para se melhorar as condições de trabalho no setor. “Diante da redução de postos de trabalho, os bancários se veem forçados a um ritmo acelerado. Além disso, há as inadequações do ambiente de trabalho, a extrapolação de jornada e o acumulo de função como demonstrações claras da violência organizacional no setor. Isto está diretamente relacionado com o aumento do assédio moral, haja vista que  a pressão  para cumprimento das metas abusivas é uma das principais causas das denúncias dos trabalhadores do ramo levadas aos sindicatos. Por meio do instrumento é possível registrarmos os abusos dos bancos e tornarmos o bancário agente da sua luta por melhores condições de trabalho. Por isso, a necessidade de seguirmos investindo cada vez mais no aprimoramento dessa importante conquista da categoria”, salienta Adma Gomes.

Oficina sobre o Combate ao Assédio Moral

Após três anos em vigor, o Instrumento de Prevenção de Conflitos nos Locais de Trabalho é tido como importante conquista que precisa ser fortalecida de maneira coletiva. Essa é a avaliação do Coletivo Nacional de Saúde do Trabalhador, que esteve reunido na manhã desta quinta-feira, na sede da Contraf-CUT, em debate preliminar à mesa temática com a Fenaban.

Neste sentido, o Coletivo reiterou proposta se de realizar uma oficina sobre o combate ao assédio moral, com a participação de todos os sindicatos signatários do Acordo Aditivo.

A proposta foi apresentada durante o Seminário do Comando Nacional dos Bancários, no último mês de fevereiro, e a data indicativa para a realização da oficina é meados de abril.

Copyright FETEC-CUT / SP. Todos os direitos reservados. Politica de Privacidade Powered by Joomla - Criação de Sites